OBA faz recitais em Londrina e Curitiba em julho

oba5

Depois de se apresentar em São Paulo, a Orquestra Barroca do Amazonas (OBA),  leva o projeto “Ópera no Brasil Colonial”, com repertório inédito de músicas brasileiras do Século XVIII, para o Paraná. Os músicos se apresentam e lançam CD com o mesmo nome do projeto nas cidades de Londrina e Curitiba. A OBA conta com o patrocínio da Petrobras para os dois anos de turnê, gravação, produção e lançamento do CD.

Em Londrina, a apresentação será no Teatro do Sesi, dia 7 de julho, às 20h, com entrada franca. Em Curitiba, será na Capela Santa Maria, dia 8 de julho, às 20h (valor do ingresso ainda não definido).

Anúncios

Veja as fotos do lançamento do CD “Dramma” no Teatro Amazonas

OBA_MG_9648oba8oba7oba6oba5oba3oba1oba 2OBA Teatro Amazonas 2OBA_MG_9707OBA_MG_9691OBA_MG_9686OBA_MG_9680OBA_MG_9666OBA_MG_9651OBA_MG_9648

OBA faz concertos em junho em cidades de São Paulo

A Orquestra Barroca do Amazonas (OBA), especializada no repertório lírico luso-brasileiro do período colonial, apresenta o projeto “Ópera no Brasil Colonial”, com repertório inédito de músicas brasileiras do Século XVIII, em sete cidades de São Paulo. Com patrocínio da Petrobras, de 26 de junho a 05 de julho os músicos se apresentam e lançam CD com o mesmo nome do projeto.

As apresentações serão nas cidades de Campos de Jordão, no Teatro Cláudio Santoro, dia 26 de junho, às 20h; São Paulo, na Capela da PUC, dia 28 de junho, às 19h45; Bauru, no Teatro Veritas, na Universidade Sagrado Coração (USC), dia 30 de junho, às 20h; Ribeirão Preto, no Teatro Minaz, dia 1º de julho, às 20h; em Tatuí, no Teatro Procópio Ferreira (Conservatório de Tatuí), dia 3 de julho, às 20h; Campinas, na Igreja de São José, dia 04 de julho, às 18h30; e em Rio Claro, no Teatro Felícia Alem Alam (Teatro do Centro Cultural Roberto Palmari), dia 5 de julho, às 20h.

Lançamento do CD “Dramma” será no dia 12 de junho, no Teatro Amazonas

Capa DRAMMA

Capa do novo CD Dramma.

A Orquestra Barroca do Amazonas (OBA) lança o CD Dramma, que traz um repertório de árias e concertos de alguns dos maiores compositores do século XVIII. O concerto será no palco do Teatro Amazonas, sexta-feira, dia 12 de junho, às 20h. A entrada é franca.

Gravado na Igreja do Menino Deus, em Lisboa, Portugal, de 16 a 18 de outubro de 2014, o CD Dramma traz músicas de compositores como Niccolo Jommelli (1714-1774), David Perez e Antonio Policarpo. As partituras foram restauradas pelo Laboratório de Musicologia e História Cultural da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

A OBA é a única orquestra brasileira em instrumentos de época que tem atividade frequente ao longo do ano. Já percorreu diversas cidades do Brasil e do exterior privilegiando o repertório luso-brasileiro do século XVIII, o que inclui autores portugueses e brasileiros, ao lado de compositores italianos e espanhóis, que conviveram e influenciaram o ambiente lusófono.

Atualmente, a Orquestra Barroca do Amazonas está em turnê pelo Brasil com o projeto ‘Ópera no Brasil Colonial’, patrocinado pela Petrobras, que traz repertório inédito de músicas brasileiras do Século XVIII. Foram feitas apresentações em mais de 30 cidades brasileiras.

 

OBA retoma turnê do projeto “Ópera no Brasil Colonial” com apresentações em MG e Rio

A Orquestra Barroca do Amazonas (OBA), especializada no repertório lírico luso-brasileiro do período colonial, retoma a turnê do projeto “Ópera no Brasil Colonial” que traz repertório inédito de músicas brasileiras do Século XVIII. Com patrocínio da Petrobras, de 14 a 22 de março os músicos se apresentam e lançam CD com o mesmo nome do projeto nos estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro, na segunda etapa intitulada “O caminho do ouro e das especiarias: do Rio ao planalto”, que também englobará cidades de São Paulo e Paraná, além do Amazonas.

Apresentacao OBA em Queluz.Foto Luciane Pascoa

Primeira temporada

Na primeira etapa do projeto, intitulada Do Nordeste litorâneo ao sertão da Amazônia”, a OBA se apresentou em Manaus, Itacoatiara e Manacapuru, no Amazonas; Salvador (BA); Recife e Olinda (PE); João Pessoa (PB); e Fortaleza (CE). O trabalho inédito foi registrado no CD Ópera no Brasil Colonial, gravado em Belém, no Museu Histórico do Estado do Pará, em março de 2014. Com tiragem de 1000 cópias, metade será distribuída gratuitamente no país às instituições de apoio à cultura. A outra metade pode ser adquirida comercialmente pela Amazon.com em âmbito internacional.